Dia dos namorados - a tradição surgiu no Brasil no final da década de 1940

Alguns casais acreditam em supertição na hora de troca presentes

Rodrigo Bessa

O dia dos Namorados é comemorado 12 de junho, data oficial que os casais apaixonados trocam presentes. No Brasil, essa tradição surgiu através de uma agência de publicidade e propagada para celebração do dia do amor. A data não foi escolhida por acaso, mas por ser véspera do dia de Santo Antônio, o conhecido santo casamenteiro.

Em 1949, a extinta loja Clipper encomendou ao publicitário João Dória, até então funcionário da Agência Standart Propaganda, uma campanha com objetivo de melhorar as vendas no mês de junho, época em que os comerciantes amargavam prejuízos por conta da falta de vendas. A agência de propaganda não só criou o dia dos namorados como recebeu o título de melhor agência do ano com o slogan da campanha: "Não é só de beijos que se prova o amor".

Nos Estados Unidos, Canadá e Itália, a data é festejada dia 14 de fevereiro, em homenagem a São Valentim, o santo devoto do amor. Nestes países são comuns não só os namorados como também amigos trocarem presentes.

Foto: Arilda Drumond

a

Campanha: www.jiros.com.br 

Presentes

A diretora escolar, Dulce Regina Silva de Melo, afirma que por mais que esteja casada há 22 anos, ela nunca deixou de comemorar o dia dos namorados.

- Nestes trinta anos que nós estamos juntos, e mesmo na época das "vacas magras", a gente nunca deixou de comemorar, mesmo com um presente mais simples. Existe certa disputa entre ele e eu, para saber quem vai presentear primeiro. Acho muito importante vivencia o dia dos namorados mesmo depois de casada, pois estas atitudes tira o casamento da rotina - relata Dulce.

A estudante Patrícia Fernanda Silva Mendes, acredita que é necessário um presente para aquecer a relação.

- Escolhi uma caixa de chocolate de coração e um creme erótico também de chocolate, pois acredito que um presente como este pode aquecer o nosso relacionamento - expoe.

 

Foto: Arilda Drumond

a

Beatriz Souto Rodriguez, aluna do curso técnico de produção de moda do CEFET, é da opinião que você deve escolher um presente que tem haver com a personalidade do namorado.

- Irei presentear com um livro que tem tudo haver com ele, pois ele é uma pessoa culta, gosta de leituras e também uma camisa que é o estilo do meu namorado - comenta Beatriz.

A manicure Janine Nogueira da Silva revelou uma técnica de como fazer para que o seu namorado descobrisse o que ela queria ganhar.

- Eu gostaria de ganhar uma sandália. Por isso combinei com uma amiga que namora o irmão do meu namorado de "jogar indiretas", para que ele fique sabendo o que eu quero ganhar neste dia - explica Janine.

Superstição

Alguns presentes são óbvios, como as flores, caixa de bombons e jóias. Porém, existe uma superstição em torno do perfume, algumas mulheres preferem não dá de presente nenhuma essência para os namorados, acreditam que a relação pode acabar por causa da escolha do produto.

A estudante Tascyla Mara Correira afirmou que não acredita na superstição do perfume, mas prefere não arriscar.

- Eu sei que tem gente supersticiosa que acha que presentear com perfume, acontece que quando a essência acaba, o amor também. Eu não acredito, mas também não vou arriscar - Relata Tascyla.

A consultora de vendas, Vanessa Silva Ferreira, argumenta que não acredita em superstições e vai comprar um perfume para o seu namorado.

- Eu não acredito em lenda urbana e muito menos em superstições. Eu pretendo dá um perfume. Pois eu sei qual ele já usa e vai gostar de ganha - conclui.

Foto: Arilda Drumond

a

Campanha: www.jiros.com.br