As novelas como referência de moda para as confecções

Empresários afirmam que as novelas influenciam nas escolhas dos consumidores

Rodrigo Bessa

Em meados da década 1990, Divinópolis ficou conhecida no país como pólo produtor de vestuário. Ainda não se fazia moda por aqui, copiava-se produtos divulgados nas novelas. Alias, é bom ressaltar que a segunda maior fonte de referências de moda neste momento, foram as revistas de tendências e principalmente as que traziam fofocas de artistas da televisão.

a

A personagem Babalu (Letícia Spiller) nos anos 1990

Na prática, as modelistas dentro das empresas copiavam os modelos que mais se repetiam nas revistas, ou seja, o modismo gerado pelas novelas. O processo simples de copiar as roupas das atrizes e artistas da televisão brasileira tem influência na escolha de produto dos consumidores. De acordo com Dei Concebida Clementino, da loja Toniel, a televisão dita a moda e o mercado obedece.

- A televisão dita a moda e nós obedecemos. Porque o cliente chega pedindo aquilo que ele viu no capítulo de ontem da novela, chama o produto com o nome do personagem. Temos que acompanhar o que a televisão dita como moda sim!” – afirma Dei.

Por causa das telenovelas ditarem “a moda”, muitos se produziram e direcionaram o segmento a partir do modismo, segundo José Francisco Martins, vice-prefeito e empresário do setor confeccionista, esta foi uma estratégia de marketing que não deu certo para todos:

-  Eu me lembro quando o ator Reinaldo Gianecchini usou camisas de linha produzida em máquinas retilíneas, e a moda pegou. Tanto a roupa de linha para homens quanto para as mulheres. Depois de um bom tempo, saiu de moda. A maioria das empresas deste setor que ficaram presas neste segmento faliram. Você tem que caminhar na moda e estar atento as mudanças do mercado” – expõe José Francisco.

A vendedora da loja Conceito A, Aline dos Santos Salgado, diz que os pré-adolescentes também se inspiram na televisão na hora de comprar.

- Um fator que influência muito na hora da compra aqui na loja é a televisão, principalmente as novelas, pois essa nova geração está sintonizada com as tendências de moda – disse Aline.

a

O ator Filipe Fiuk com a camisa de gola V

A vendedora da loja Brunnu´s, Lucivania Divina Ribeiro, citou um exemplo da camisa masculina de gola V que tem influência da televisão.

- A modelagem gola V é a mais vendida aqui na loja. Pois, os clientes assistem as novelas e querem comprar produtos iguais dos personagens – relata Lucivania.

O proprietário da marca Dyfteria, Cássio Marcelo Ribeiro, também afirma que abre espaço na sua produção para atender a demanda de mercado.

-  A novela influencia muito na venda da peça. Se algum personagem está usando a roupa, vende rápido. A dificuldade que nós temos em seguir a moda das novelas e que a nossa coleção é feita seis meses de antecedência. Nós acostumamos deixar um espaço vago para as peças do modismo.” – argumenta Cássio.

Outro fato interessante é o caso inverso da questão, a marca Sintonia veste atores e artistas em novelas e programas de televisão, segundo a proprietária da marca, Cida Malta. A empresa tem contatos com representantes do Rio de Janeiro que vendem os produtos diretamente para as figurinistas. E ainda ela afirma que os clientes adoram ver as roupas de sua marca na televisão.