Salão do Estrela do Oeste Clube abre para baile de carnaval

Evento resgata marchinhas, confetes e grupos fantasiados

Rodrigo Bessa

Nós últimos noves anos, os bailes de carnaval realizado pela colunista Zélia Brandão têm sido sucesso de público e de crítica. O evento exige traje a rigor, ou seja, foliões fantasiados com adereços carnavalescos inspirados nas festas que aconteciam no século passado.

É possível brincar o carnaval à moda antiga no salão da sede urbana do Estrela do Oeste Clube. O baile deste ano ocorrerá no dia 19 de fevereiro, a partir das 22h30. As atrações são: Tia Elza, com o estilo samba de raiz, e a orquestra Vereda Show, com o som das mais famosas marchinhas, como 'O teu cabelo não nega, mulata', 'Mamãe, eu quero', 'Me dá um dinheiro aí', 'Máscara Negra', 'A Jardineira', 'Bandeira Branca', 'Índio quer apito', 'Linda Morena' e 'Chiquita Bacana'.

 

Zélia Brandão, colunista do Jornal Agora, comanda mais um baile de carnaval.

De acordo com Zélia Brandão, os divinopolitanos entenderam a proposta do baile, pois as fantasias a cada edição se tornam mais criativas.

- A cada ano que passa, o baile faz mais sucesso entre o público, pois quem viveu no passado a experiência de pular carnaval ao som das marchinhas tem aquele sentimento de saudade. Existe uma carência de se fantasiar e se divertir como antigamente. As pessoas escolhem bem as fantasias, turmas de amigos criam blocos, sempre aparecem figurinos inusitados e criativos. O interessante é que é um evento familiar, pois não vendemos convite individual, somente mesa - explica.

Credibilidade

Maria Cecília Brandão Vieira, irmã e parceira da criadora do evento, diz que a credibilidade do baile facilita a produção.

- Quando ela realizou a primeira noite 'Zélia Brandão abre as cortinas do passado', não tinha noção de como as pessoas escondiam esse sentimento. A gente percebeu a vontade, a carência e a vaidade que o público tinha de viver novamente esta experiência. Isto também fez com que, a cada ano, as pessoas que se identificavam com o evento levassem mais e mais pessoas. O público foi vendo o nosso esforço e a credibilidade que o baile ganhou. Tudo isso facilitou a produção - relata Maria Cecília.

Segundo Zélia Brandão, o glamour da noite é o que mais chama a atenção, pois ninguém aparece com personagens óbvios da mídia.

- A criatividade das pessoas na hora de escolher o figurino, associado ao glamour, são aspectos que mais chamam a atenção. A cada ano, surpresas acontecem, pois existem os blocos de amigos que criam impacto com seus personagens ao chegar no salão. Os interessados podem adquirir a mesa na secretaria do clube. A noite só termina por volta das seis da manhã, quando ainda tem gente querendo que a festa não acabe - conclui.

Turmas de amigos criam blocos para curtir o baile de carnaval