Mudança de comportamento na moda praia

Mistura de cores e estampas nos bíquinis acentou nesta estação

Rodrigo Bessa

O verão brasileiro vem com uma nova proposta que tem movimentado o comércio de moda praia. As mulheres tomaram uma atitude nesta estação quando assunto é traje de banho, e elas resolveram misturar cores e estampas. Por essa razão, algumas marcas vendem as peças separadamente.

A vendedora da loja Vento e Popa, Maria de Lourdes Moura, afirma que seus clientes procuram a loja com a opinião formada.

- As mulheres chegam aqui sabendo das tendências de moda praia, procuram misturar as peças, por exemplo, sutiã estampado com calcinha lisa. O interessante é que a calcinha de cor preta é a mais vendida, por ser peça curinga. O diferencial da nossa loja é que os clientes podem comprar a parte de cima de cor ou estampa diferente da de baixo - destacou Maria.

                                                                                                                                              Foto: Paulo Salles

a

 

A atendente da loja Pano de Praia, Camila Almeida Gomes, diz que é importante analisar os contrastes na hora de misturar as peças.

- Quem vai usar sutiã de cor ou estampa diferente da calcinha deve analisar principalmente os contrastes. A tendência é misturar cores dos mesmos tons. Neste verão, são mais vendidas tonalidades quentes como amarelo, vermelho e laranja. Cores neutras, como preto e tons terrosos, ganham detalhes vibrantes com estampas vivas, como azuis, lilás, verdes e tons corais - comentou Camila.

Quando o assunto é modelagem, o tomara-que-caia com bojo é preferência nacional. Modelos como alças, tiras, vazados, franzidos e cortininhas também fazem sucesso. As estampas variam entre listrados, florais, geométricos, poá e pele de animais. Detalhes como metais, argolas, fivelas, laços, babados, tachas e tiras criam efeitos inusitados nas peças.

A gerente da marca Feriado Nacional, Ivone Dias Vieira Fonseca, diz que a tendência de misturar peças de cores lisas com estampadas voltou mais forte nesta estação.

- Antes, os clientes compravam somente peças combinando parte cima com a parte de baixo. Os consumidores demoraram um pouco para aceitar essa ideia. Foi nesta estação que a maioria passou a misturar peças - encerrou