Concurso Dragão Fashion Brasil 2012

Estudantes do curso superior de Design de Moda são classificados no concurso nacional

Rodrigo Bessa

O grupo de seis estudantes do curso superior de Design de Moda da Faced foi aprovado na primeira etapa do concurso Dragão Fashon Brasil 2012 e prometem se destacar na final que acontece na segunda semana do mês de abril, em Fortaleza.

Os trabalhos dos alunos Fernanda Luiza Almeida, Frederico de Paula, Letícia Bueno, Nágella Nayane, Nando Goullarthy e Takin Rodrigues já são destaques no cenário mineiro, pois a faculdade foi à única selecionada em todo estado para participar do concurso nacional.

Foto: Divulgação

a

Alunos tiveram uma semana para produzir a peça

A coordenadora do curso superior de Design e Moda da Faced, Cristiane Gontijo Victer, afirma que a proposta do concurso surgiu próximo ao carnaval e os alunos abraçaram a ideia de desenvolver uma coleção em uma semana. A participação contou seis alunos de diferentes turmas do curso e um professor orientador

- Ficamos sabendo do concurso às vésperas do carnaval e na quinta feira já não tinha mais aula e então um grupo de alunos aceitaram o desafio e trabalharam na quinta, sexta e sábado de carnaval, criando as peças. No máximo, uma semana para concretização das peças e o trabalho gráfico da coleção. Pois, tínhamos que mandar um material gráfico que é a cartela de cores, tecidos, tema, o desenvolvimento do tema, os materiais que vão ser utilizados e uma peça pronta fotografada em estúdio - relata Cristiane. 

Os alunos decidiram fazer uma peça totalmente sustentável com material de rede e trabalho com a tecelagem mineira. Em seguida, mandaram mais oito desenhos que estão agora sendo produzidos para o desfile.

O concurso é realizado em Fortaleza, no Ceará, e é considerado o terceiro maior concurso de moda do Brasil em proporção de tamanho e conhecimento. O grupo da Faced foi o único de uma faculdade de Minas Gerais escolhida para participar da etapa final.

Foto: Arilda Drummond

a

Grupo

Frederico de Paula, aluno do 5° período, disse que o processo de criação tinha o foco na junção entre tecelagem e industrialização.

- Apesar do pouco tempo para envio do material, fizemos uma pesquisa intensiva sobre o nosso estado, inspiração nos diferentes relevos e na cultura de Minas Gerais. Assim, criamos uma coleção não só figurativa, mas uma coleção no qual representamos a verdadeira essência do mineiro. Finalmente, decidimos o tema da coleção "tecendo os caminhos de Minas", pois o regulamento exigia o cruzamento entre a tecelagem e a industrialização - conta Frederico.

Letícia Bueno, aluna do 3° período, afirma que depois da pesquisa, a equipe decidiu quais materiais iriam usar.

- A partir do tema, a gente procurou textos e imagens que poderiam ser usadas como inspiração para a criação dos looks da coleção. Depois dessa pesquisa, decidimos os modelos e os materiais que seriam utilizados em cada peça, de modo às cores e os tecidos como rústico, algodão e chifon representassem a temática da coleção- revela Letícia.

Foto: Divulgação

a

Nando Goullarthy, aluno do 7° período, disse que tudo foi muito corrido desde a criação até produção de moda no estúdio fotográfico.

- O editorial foi produzido de última hora com o apoio da fotógrafa Arilda Drummond. O conceito era atingir elementos de simplicidade e ao mesmo tempo traduzir o luxo e a riqueza sem perder a mineiridade da peça - pontua Nando.

Fernanda Luiza Almeida, aluna do 7° período, é da opinião que o concurso destaca não só os alunos, mas também o talento do polo confeccionista.

- Temos a oportunidade de mostrar para o Brasil a força que Divinópolis pode ter no cenário da moda. O estado de Minas Gerais já é reconhecido pelo talento, mas é papel, de nós, profissionais da cidade, fortalecer e divulgar o cenário local. O concurso é uma ótima ferramenta nesse sentido, já que tem abrangência nacional e repercussão na mídia - arremata.

Parcerias

Para a segunda etapa, os alunos da Faced estão produzindo novos looks dos desenhos já apresentados no concurso. Eles estão em busca de parcerias para conseguir materiais, tecidos e aviamentos para a realização do produto.

As empresas ou representantes de tecidos e aviamentos interessados em ajudar podem procurar a instituição ou entrar em contato pelo telefone (37) 3512-2000.